Coluna do blog


Comprando a briga
Quando patrocinou, semana passada, um fórum sobre saneamento básico, a Assembléia do Estado do Ceará mostrou que é possivel uma discussão séria sobre um assunto tão grave, quanto importante para a vida brasileira. Sanear é plantar saúde, acha o mais simples observador da cena. E tudo é, queiram ou não, uma questão de política de governos. Ninguém é mais responsável que os comandos políticos em decisões que elevem o patamar de bem estar do povo. A presidencia de José Sarto, médico e com larga experiência na administração pública, vê, no projeto de discussão do tema, uma luz para alumiar o conjunto da obra. Mas é só governo, pergunto-lhe eu? Não! O povo tem sua parcela no processo. E dou um exemplo disso com conhecimento de causa. Uma das cidades mais propensas a doenças no Ceará é Juazeiro do Norte, onde esgotos a céu aberto cortam desde seu eixo central à zonas periféricas. Eu sei porque fui lá muitas vezes. Há caixas de coleta de esgotos e dejetos em muitas e muitas ruas, e é da responsabilidade do dono de cada imovel, fazer a ligação por uma manilha que não chega a cinco reais. Mas o povo não liga. E não liga porque diz que não vai gastar dinheiro com o que seria uma obrigação do governo e porque se ligar vai ter que pagar pelo serviço. Aí, faz um rêgo é joga a merda no meio das ruas e com ela, a fedentina e a proliferação de doenças. Zé Sarto comprou a briga e nela estarão todas as pessoas de bom senso e de responsabilidade.

A frase: "Não há presente melhor que o tempo". De um observador da cena.



Air Europa prepara o chek in (Nota da foto)
Os voos de Fortaleza para Madrid começam a partir de 20 de dezembro deste ano, com duas frequências semanais até junho de 2020, quando passará a operar com três frequências. A companhia aérea do Grupo Globalia chega ao seu quarto destino no Brasil, de onde já voa desde Salvador, São Paulo e Recife.

Livreiro do bem
O ex governador do Ceará, Gonzaga Mota está implantando mini bibliotecas em bairros de Fortaleza e da região metropolitana.

Fazer o bem
Não é só a imprensa que informa, os livros além disso, formam. Totó, o querido amigo acaba de instalar uma mini dessas em Maracanaú,na Escola Indígena Chuí.

Velha desconfiança
O PCC e a máfia italiana 'Ndrangueta lavam dinheiro em seu comércio global de cocaína usando restaurantes e pequenos comércios no Brasil e na Europa.

Eles sabem
É o que o mostram pelo menos dez investigações da Guarda di Finanza da Itália nos últimos dez anos, informa o adido policial italiano em Brasília, o coronel Francesco Fallica.

Não dizem onde é
Os policiais, investigadores, autoridades do meio, entretanto, alegam inocentemente que não sabem onde ficam, por exemplo, hotéis que brilham no meio. Será?

Apuração
Fallica afirmou ao UOL que o pagamento da máfia italiana para o PCC não acontece com o transporte do dinheiro vivo da Europa até os brasileiros.

Monitoram os daqui?
Em vez disso, os criminosos europeus abrem restaurantes, lojas e outros pequenos comércios no Brasil. As praias seriam bem observadas?


Nenhum comentário:

Postar um comentário